Saúde financeira em tempos de incerteza

No Brasil vivemos à sombra de alguns fantasmas, como crise, recessão e estagnação econômica, e de um modo geral as pessoas e as organizações tendem a conter despesas e custos quando vislumbram um cenário econômico desfavorável.

De certa forma esta atitude de preservação colabora para o aumento de um cenário econômico desfavorável, pois quanto menos se gasta, menos recursos financeiros circulam no mercado, o comércio fatura menos e as indústrias diminuem suas produções.

Por outro lado, continuar despendendo recursos sem manter uma atitude de preservação pode ser prejudicial para a própria saúde financeira, pois não se sabe como se comportarão a economia e as finanças de um modo geral.

Diante deste impasse tendemos a preservar nosso patrimônio, e muitas vezes paramos de investir, seja em negócios, em bens, e até mesmo em nós mesmos. Ficamos receosos em investir em cursos de atualização profissional, curso de idioma, contratação de coach, planejamento de carreira, até mesmo na contratação de um profissional que possa nos auxiliar a nos organizarmos neste momento.

Muitas vezes deixamos de olhar para o futuro do caminho que estamos traçando, ou para uma nova carreira, uma nova graduação ou para um curso de alguma área de interesse, muitas vezes diferente da rotina em que estamos inseridos.

Reinventar-se, muitas vezes, não é fácil, mas é necessário. Ampliar o leque de opções e estar atento às novas oportunidades é essencial em momentos de incertezas, e estas incertezas podem vir de uma remodelação interna, pessoal e emocional, ou mesmo do ambiente externo, como crise, recessão e estagnação econômica.

Conhecer-se possibilita aplicar melhor os recursos disponíveis, tanto os financeiros e de tempo como os emocionais. Quando nos conhecemos podemos dispor de recursos da melhor forma possível no momento em que é necessário.

Poder se desenvolver e crescer em momentos de incertezas e mudanças nos fortalece para enfrentarmos cada vez mais adversidades, por isso é importante e muito saudável continuarmos investindo no nosso crescimento, aprendizado e desenvolvimento. Nos reinventarmos faz parte do percurso e torna mais fácil seguir em frente. A tão em voga resiliência.

Investir em um curso de empreendedorismo não é importante somente para alguém que deseja abrir um negócio, mas também para alguém que queira melhorar seu desempenho no ambiente de trabalho, com uma nova visão, uma nova perspectiva e novos alinhamentos.

Fazer um curso de idioma em outro país proporciona uma experiência fantástica, de inserção em outra cultura, outra realidade, angústias e preocupações, possibilita um aprendizado incrível de novas relações e pode proporcionar o desenvolvimento do sentimento da famosa empatia.

Claro que para realizar algum investimento também é necessário ter uma reserva de recursos financeiros. Por este motivo é importante a rotina de fazer uma reserva, seja um valor mensal, ou uma parte do aumento de salário recebido como promoção, ou até mesmo o tão esperado décimo terceiro salário.

Existem também cursos, palestras e treinamentos que não exigem um desembolso financeiro muito grande, algumas instituições de ensino e associações de classe proporcionam conhecimento a baixo custo e com qualidade. Para encontrar estas oportunidades é importante ficar atento às programações e aos pré-requisitos para realização de inscrições.

Não existe somente um caminho quando falamos de nos reinventarmos, o importante é nos conhecermos e identificarmos o que nos traz felicidade e satisfação, e de que forma podemos ir em busca do que queremos.

  • Melissa Kamimura é Especialista em Finanças

Como lidar com as incertezas?

Como lidar com a incerteza? Seguindo a ótica de um analista de sistemas, pode-se pensar: esta incerteza me atinge? Se não, OK, vida que segue. Se sim, quais seriam as consequências (listando o maior número provável de situações), que poderiam ser: a) é identificável? b) qual a causa? c) qual a frequência: imediatamente, a médio prazo, a longo prazo? d) posso conviver com ela? e) diz respeito só a mim? f) envolve terceiros? g) é algo prático, do dia-a-dia? h) é algo emocional? i) … e assim por diante. Seguindo o conceito, para cada pergunta, uma resposta sim ou não, que podem ou não remeter a outras perguntas. E assim, vai-se formatando este fluxograma, que talvez nos dê as respostas para a premissa preliminarmente apresentada. Por outro lado, pode-se abordar uma metodologia científica: formular a afirmativa que se quer vir a provar (ou não). A partir daí, construir uma série de perguntas, espécie de questionário, com perguntas abertas ou fechadas (abertas = porque tal coisa… e fazer digressões sobre…; fechadas = resposta sim ou não). A partir de todos os questionamentos formulados, montaremos uma planilha com os resultados e passaremos à análise dos dados coletados. Com esta análise, podemos inferir soluções que os dados indicaram e aplicá-las. Pronto, a incerteza está clarificada, quantificada e solucionada. Ou talvez, não fazermos nada disso e utilizarmos a velha técnica humana que é conviver com ela, independente de qual seja, levando a vida em frente e muitas vezes deixando com que a incerteza se esmaeça ou se desvaneça com nosso maior/menor/pior/sei lá/inimigo/amigo: o tempo. Pessoalmente, penso que o tempo resolve todas as incertezas. Paulo Rocha, Captação, Comercialização e Produção de Eventos

Você lida bem com as incertezas? Leia matéria completa aqui.

Incertitude

Partindo da premissa de que a incerteza é a indecisão diante do que chamamos de verdade ou do que intitulamos certo (seguro), busco compreender o mundo d´outra forma, um mundo em movimento constante que não pode ser controlado por estatísticas de fatos passados. Sempre que estamos diante de algo novo, reviramos páginas de livros já escritos na esperança de respostas a nossas incertezas. Sei que a verdade é algo a ser encarado sem medo, mas o que é verdade se não um ponto de vista, tão incerto quanto real? A verdade de um nativo Tibetano não é a mesma verdade de um nativo no Qatar ou na Somália, ainda que analisadas no mesmo momento cronológico. As incertezas determinam a capacidade dos seres em discernir que na vida nada é seguro e o passo seguinte é sempre uma incógnita. Daí o fato de tantas pessoas buscarem através da fortuna, entre os astros, horóscopos, respostas mágicas para suas indecisões. Uma das bases do cristianismo é o livre arbítrio. Você é responsável pelo próximo passo, onde só é possível estar certo diante de uma verdade única e somente sua. Depois do primeiro passo, que deverá ser dado diante da incerteza, esse parece ser o sentido da vida. Para sermos senhores de nossos destinos é preciso termos a certeza de que nada é certo ou de conhecimento pleno de um único ser. Ser é saber que só somos a partir do outro, dos olhos daquele que é tão incerto quanto você. Dimythryus Padilha, colecionador e escritor

[fb_button]

 

Você lida bem com as incertezas? Leia mais aqui

“Sempre que estou na dúvida, não faço”

Lido bem com a incerteza. Afinal, sempre que estou na dúvida, não faço. Prezo, sempre, pela busca do conhecimento. Quando há incerteza, vou atrás de embasamento para que logo aquela incerteza torne-se uma certeza. Assim deveria agir todos os seres humanos: buscar subsídios para dirimir suas incertezas (nem todas são possíveis de dirimir, mas boa parte, sim). Rodrigo Massulo, Administrador de Empresas e Vereador

Você lida bem com incertezas? Veja matéria completa aqui

‘Procurei construir uma visão clara do que eu queria’

Como eu lido com a incerteza? Tive que consultar o dicionário para ter certeza do que significado da palavra incerteza. Estou vivendo um momento de mudança de moradia, indo morar em outro país e o que menos tive nessa revolução que estou vivendo é certeza de que tudo sairá bem como gostaria. Para falar a verdade o medo de que nada estava certo e apenas boas expectativas em relação aos contatos de trabalho e amigos que nos acolheriam na chegada não eram suficiente para que eu estivesse certo do que estava fazendo. Em relação à parte financeira necessária para providenciar toda documentação e burocracia também eram fatores preocupantes. O que eu faria com tudo que adquirimos no Brasil, mas que não poderíamos levar na mudança devido ao alto custo?! Incertezas e mais incertezas pairavam sobre minha cabeça, mas um sentimento estava certo em meu coração, o dever de arriscar uma vida melhor em outro lugar que sinalizava uma chance de avançar e crescer profissionalmente e ter uma qualidade de vida melhor. Lidei com a incerteza construindo uma visão clara do que eu queria e encontrei coragem para trabalhar na realização deste feito que hoje é uma realidade. Alex Quântico, músico

Você lida bem com incertezas? Veja matéria completa aqui!