Conhecer-se para sobreviver

Em um mercado competitivo onde temos tantos desafios para vencer, seja por concorrência ou mera disputa por demanda de oferta de trabalho, fica mais evidente a necessidade das pessoas se conhecerem e saberem suas reais necessidades tanto de conhecimento técnico como de autoconhecimento.

E aí fica uma pergunta. O que pesa mais hoje nas relações pessoais de trabalho é o conhecimento técnico? Ou o autoconhecimento?

Parece simples à primeira vista, porém se formos pensar em alguns anos não muito distantes diriam os mais talentosos gurus da administração, como por exemplo Peter Drucker: “As pessoas são contratadas por suas habilidades e desligadas por seus comportamentos”. Isso responderia minha pergunta? Sim. E hoje? Hoje mais ainda. As ofertas são muitas e os escolhidos estão sendo aqueles que dominam a arte da boa convivência e do bem viver.

Aliar autoconhecimento ao conhecimento técnico é fundamental para mantermos a empregabilidade, porém não esqueçamos que a parte técnica partindo do pressuposto que somos seres inteligentes e que temos as mesmas oportunidades e condições. Todos somos capazes de aprender e buscar. Neste caso cabe a nós, interessados, buscarmos boas fontes de aprendizado, cujos conhecimentos técnicos tenham fontes seguras e fidedignas.

O Conhecer-se implica em um estudo com planejamento e acompanhamento. Podemos chamar de PDI (Plano de Desenvolvimento Individual), ou sobre você e suas reações para desnudar-se em busca de entendimento sobre suas reações e atitudes nas situações mais adversas de sua vida. Através de parte mais profunda, aquela que você ainda não conhece, mas sabe da sua existência, ou seja, sabe que está lá no seu inconsciente.

Tudo que você tem no consciente você sente, o medo, a dor, o calor, o amor, a saudade, enfim sentimentos estão em um nível que você explica com o consciente. Porém aquilo que você não conhece sobre você está mais interno. Talvez por influência de vivências de memórias esquecidas elas podem estar no inconsciente. Ainda assim existem ferramentas diversas que auxiliam no autoconhecimento, que são poderosas e tão reveladoras de sua personalidade quanto de seu perfil ainda adormecido. Os mecanismos utilizados para o autoconhecimento, são pessoais de cada indivíduo. São alguns exemplos os processos de Coaching, Psicoterapia, Yoga, Meditação etc.

Elizabete Borba Avancini é Administradora e Business Coaching

One thought

  1. Oi Beti, lindo o teu artigo, palavras sábias e verdadeiras.O auto-conhecimento é muito importante nos dias de hoje de modo geral na nossa vida em todos os relacionamentos, de trabalho, de amizade , de família. Tudo fica melhor se procurarmos cada vez mais nos auto-conhecermos cada vez mais nos tornando pessoas melhores em todos os sentidos, nos tornando mais humildes e admitirmos que temos muitas qualidades mas muitos defeitos que devem se melhorados e principalmentes sermos seres mais humildes com sede de aprender cada vez mais e mais. Admiro você demais com toda essa simplicidade que te torna uma pessoa muito maravilhosa, quando você fala eu sinto que tuas palavras vem do teu lindo coração cheio de amor.
    Parabéns pelo excelente artigo que escrevestes.Grande beijo!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *