Valorizamos tudo que traz Autoconhecimento

Sandra Veroneze
sandra.veroneze@saber-se.com

Você se sabe ou apenas se imagina?

Simplesmente porque ainda não fomos testados em todas as situações possíveis de uma existência, é bem provável que nos conheçamos infimamente. Como você reagiria diante de um assalto? Se você nunca foi assaltado, apenas imagina, mas não sabe. Como você reagiria descobrindo-se com alguma doença grave? Se você nunca passou por isso, apenas imagina, mas não sabe. Como você se sentiria se ganhasse na loteria? Se você ainda não passou por isso, apenas imagina, mas não sabe de fato.

No que toca nossa existência, é bem verdade que muito sabemos (quem mais além de nós mesmos para saber de nós mesmos?), mas é bem provável que o que temos a aprender, a explorar, seja muito maior do que tudo que já sabemos. Com uma particularidade: sabemos agora. Somos tantos ao longo de uma vida que provavelmente em algumas semanas, ou meses, alguns entendimentos que temos hoje sobre viver sofram modificações profundas. Ou você nunca mudou de opinião?

Por isso, dispor-se ao autoconhecimento é, além de um exercício constante, um ato de inteligência existencial. Alguns dizem que a ignorância é uma bênção, e em alguma medida até pode ser verdade, mas o autoconhecimento, neste contexto, são múltiplas bênçãos, porque possibilita que você se pertença – e se dirija.

Sandra Veroneze  |  Saber-se

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *