Defeitos?!

[fb_button]

No meu trabalho como psicóloga relacional sistêmica compreendo o ser humano como um ser que repete comportamentos ao responder às situações da vida, comportamentos estes que nos trazem consequências (podendo ser positivas ou negativas). Os que nos trazem consequências negativas muitos nomeiam como defeitos.
Tenho a sensação de que a palavra defeito é um pouco pesada, como se isso não fosse possível de mudar ou ajustar. Sugiro então aprendermos a ter um olhar mais leve a respeito destes “defeitos”. Passar a olhar os “defeitos” como comportamentos que tenho que não me trazem benefícios, faz com que eu me conheça melhor, tendo mais consciência de como eu funciono, dando-me a oportunidade de mudar.
Quando é comentado, apontado ou percebido que temos “defeitos”, minha sugestão é deixar o orgulho, a negação ou a defesa de lado, e prestar atenção no que foi pontuado. Passar a observar meus comportamentos, de forma que eu possa utilizar a situação como oportunidade para crescimento pessoal, profissional, relacional… Treinar a me ver em determinadas situações, agindo de forma diferente, para analisar, se esta minha característica não me traz malefícios, ou para as pessoas que convivo.
Minha sugestão é observar os “defeitos”, pensando em nos autoconhecer, aprender a nos comportarmos de forma diferente, pensando sempre na evolução, em se tornar uma pessoa melhor, vendo os como uma oportunidade de crescimento e até de autossuperação. Até porque todo ser humano carrega consigo comportamentos que têm como consequências pontos negativos.
Talita Mazziotti Bulgacov, psicóloga

Defeito. Será mesmo? Leia mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *